sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Saiba a idade do seu cão.



Ser HumanoIdade do Cão
Pequeno / MédioGrandeGigante
2 meses2 anos2 anos2 anos
4 meses6 anos6 anos6 anos
6 meses10 anos10 anos10 anos
8 meses12 anos12 anos12 anos
10 meses14 anos14 anos14 anos
1 ano16 anos16 anos16 anos
1 ano e meio20 anos20 anos20 anos
2 anos24 anos24 anos24 anos
3 anos29 anos30 anos31 anos
4 anos34 anos36 anos38 anos
5 anos39 anos42 anos45 anos
6 anos44 anos48 anos52 anos
7 anos49 anos54 anos59 anos
8 anos54 anos60 anos66 anos
9 anos59 anos66 anos73 anos
10 anos64 anos72 anos80 anos
11 anos69 anos78 anos87 anos
12 anos74 anos84 anos94 anos
13 anos79 anos90 anos101 anos
14 anos84 anos96 anos108 anos


Tenho uma idosa a Sandy ela vai fazer 74 aninhos ,logo falarei dela no blog.
E seu dog quantos anos tem? =D

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

PRECE DE UM CÃO ABANDONADO


Sabe, senhor, ainda não entendi, viemos à praça, pensei ser um passeio, estranhei, ele não tinha esse hábito, mas fui, feliz.
Lá chegando, me deu as costas, entrou no carro e nem me disse adeus. Olhei para os lados, nem sabia o que fazer. Ainda tentei segui-lo, quase fui atropelado.
Que teria feito eu de tão mau? À noite, quando ele chegava, abanava o rabo, feliz mesmo que ele nunca viesse no quintal me ver.
Às vezes, eu latia, mas tinha estranhos no portão, não poderia deixá-los entrar sem avisar meu dono.
Quem sabe foi minha dona que mandou, devia estar dando trabalho.
Mas não as crianças, elas me adoravam. Como sinto saudades! Puxavam-me a cauda às vezes eu ficava uma fera, mas logo éramos amigos novamente. Creio que elas nem sabem, devem ter dito que fugi.
Estou faminto, só bebo água suja, meus pelos caíram quase todos, nossa, como estou magro!
Sabe, Pai, aqui nesse canto que arrumei para passar a noite, faz muito frio, o chão está molhado.
Creio que, hoje, vou me encontrar contigo, ai no céu meu sofrimento vai terminar, mesmo em espírito vou ter permissão para ver as crianças.
Peço-vos, então, não mais por mim, mas pelos meus irmãozinhos:
Mandem-lhes pessoas que deles tenha compaixão, como eu, sozinhos não viverão mais que alguns meses na terra do homem.
Amenize-lhes o frio, igual o que agora sinto, com o calor de atos de pessoas abençoadas.
Diminua-lhes a fome, tal qual a eu sinto, com o alimento do amor que me foi negado.
Mata-lhes a sede, com a água pura de seus ensinamentos transmitidos ao homem.
Elimine a dor das doenças, estripando a ignorância da terra.
Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos apregoados como religiosos, laboratórios e tudo mais. Tirando das mãos humanas o gosto pelo sangue.
Ampare as cachorrinhas prenhas eu verão suas crias morrerem de fome, frio e pestes sem nada poderem fazer.
Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados, pois, entre todos os males o que mais me doeu foi esse.
Receba, pai, nesta noite gélida, a minha alma, pois não mais será meu sofrimento, mas dos que ficarem e por eles vos peço.



Esses seres tão sentimentais e amorosos dependem de nós. Se fomos nós que os trouxemos para a nossa convivência, somos responsáveis por essas vidas.
Não se esqueça que nossas ações um dia voltam, e como voltam.

É preciso lembrar e refletir.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

5 curiosidades sobre os cães vira-latas


1. Todos os cães, independentemente da raça, são descendentes dos lobos selvagens e primos das raposas. Mesmo aqueles que algumas senhoras  carregam dentro da sacola
2. Os vira-latas são cães 100% brasileiros.
3. Rasga-saco pé-duro são outras maneiras de se dizer "vira-lata". Na linguagem veterinária, o correto é  SRD - Sem Raça Definida.
4. O cão vira-lata resiste a um número maior de doenças e condições adversas do que cães de raça.
5. A maior genialidade sensorial do vira-lata é seu olfato. Se, por exemplo, nós humanos sentimos o cheiro de feijoada, os vira-latas são capazes de reconhecer separadamente o aroma do feijão, da linguiça, da cebola e do louro. Essa habilidade o permite detectar a presença um alimento dentro de um saco de lixo.

"Como mudarmos o mundo? Com uma atitude de carinho e amor de cada vez!"

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

O testamento de um cão.

“Minhas posses materiais são poucas e eu deixo tudo para você…
Uma coleira mastigada em uma das pontas, faltando dois botões, uma desajeitada cama de cachorro e uma vasilha de água que se encontra rachada na borda.
Deixo para você a metade de uma bola de borracha, uma boneca rasgada que você vai encontrar debaixo da geladeira, um ratinho de borracha sem apito que está debaixo do fogão da cozinha e uma porção de ossos enterrados no canteiro de rosas e sob o assoalho da minha casinha.
Além disso, eu deixo para você a memória… que aliás são muitas.
Deixo para você a memória de dois enormes e meigos olhos, de uma caudinha curta e espetada, de um nariz molhado e de choradeira atrás da porta.
Deixo para você uma mancha no tapete da sala de estar junto à janela, quando muitas vezes eu me apropriava daquele lugar, como se fosse meu, e me enrolava feito uma bolinha para pegar um pouco de sol.
Deixo para você um tapete esfarrapado em frente da TV, o qual nunca foi consertado com o tipo de linha certa… isso é verdade. Eu o mastiguei todinho, quando ainda tinha cinco meses de idade, lembra?
Deixo para você um buraco que fiz no jardim perto da varanda da frente, onde eu enfiava a cara naqueles dias quentes. Ele deve estar cheio de folhas e por isso talvez você tenha dificuldades em encontrá-lo. Sinto muito!
Deixo também só para você, o barulho que eu fazia ao correr, quando íamos sair para passear.
Deixo ainda, a lembrança de vários momentos pelas manhãs, quando eu lhe acordava pulando em cima da cama, e você me colocava de volta no chão.
Recordo-me das suas risadas, porque eu ficava magro e engraçado depois do banho.
Deixo-lhe como herança minha devoção, minha simpatia, meu apoio quando as coisas não iam bem, meus latidos quando você chegava… e minha frustração quando você brigava comigo.
Eu sei que nunca fui à igreja, mas mesmo sem haver falado sequer uma palavra em toda a minha vida, deixo para você meu exemplo de paciência, amor e compreensão.
Nunca esquecerei de você…”




LINDO CHOREI,nossa eu fico pensando quando a minha cadelinha partir vai faltar um pedacinho de mim....